Defina, de uma vez por todas, o que é Cerveja Artesanal

Sem problemas! vou tentar

Após muita dor de cabeça e várias cervejas (artesanais) ingeridas, eis a resposta:
̶  Sinto muito, não existe uma resposta exata.

Calma, não vamos deixar vocês na mão. Vamos destrinchar uma série de conceitos e leis (levemente) esclarecedores.

Na falta de uma lei que conceitue e regulamente o que significa a cerveja artesanal no nosso país, caminhemos por partes.

O que é a cerveja?

Segundo a nossa legislação:

“Cerveja é a bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto cervejeiro oriundo do malte de cevada e água potável, por ação da levedura, com adição de lúpulo” .

Já de acordo com o Wikipedia, cerveja é “uma bebida produzida a partir da fermentação de cereais, principalmente a cevada maltada“.

Bem… E o que se entende pelo termo “artesanal”?

De acordo com o dicionário informal, o termo “Artesanal” refere-se a algo “que é feito sem recurso ou meios sofisticados ou técnicas elaboradas ou industriais”; “qualquer atividade feita manualmente ou com a utilização de máquinas consideradas rústicas. (primárias)”.

Já o nosso Wiki não define o termo “artesanal”, automaticamente redirecionando-nos a página que define Artesanato, descrito como “o próprio trabalho manual, utilizando-se de matéria-prima natural, ou produção de um artesão (de artesão + ato)”.

Ainda nessa definição de artesanal “wikipediana” as coisas começam a fazer algum sentido quando aborda o caráter tradicional do artesanato, que envolve a “produção de caráter familiar, na qual o produtor (artesão) possui os meios de produção (sendo o proprietário da oficina e das ferramentas)”… ”realizando todas as etapas da produção, desde o preparo da matéria-prima, até o acabamento”.

o que é cerveja artesanal

Muitas definições e poucos esclarecimentos, certo? Calma… Vamos adiante.

Eu me arriscaria a dizer que esse “samba-do-criolo-doido” que é a cerveja artesanal no Brasil, como a cerveja da qual você:

  • Conhece a procedência,
  • Sabe de quem é a receita,
  • Sabe onde foi desenvolvida,
  • Sabe em que fábrica foi produzida
  • E tem certeza da utilização de ingredientes puramente naturais, sejam eles o malte, o fermento, o lúpulo e água, sejam eles adjuntos quase “bizarros” como a cagaita ou ostras.

No site do sommelier conhecido por muitos leitores, Maurício Beltramelli, encontramos uma excelente definição:

“Cervejas artesanais são aquelas produzidas quase que de forma caseira”.

“Várias microcervejarias, mesmo utilizando equipamentos modernos e engarrafando suas produções, ainda assim são consideradas como cervejarias artesanais pelo cuidado que têm com sua produção, indo desde os ingredientes básicos da cerveja, passando pela receita de preparo e chegando até aos conservantes finais, que devem ser naturais e não químicos”

“Ao ouvir falar em Cerveja Artesanal, pense em cervejas mais bem cuidadas, com produções mais restritas (mas não necessariamente pequenas), o que leva a produtos com resultados finais muito interessantes e diversificados”.

O que é cerveja artesanal nos Estados Unidos

Tocamos em um aspecto interessante que, nos Estados Unidos, por exemplo, é utilizado para definir se uma cerveja é artesanal ou não: a escala de produção.

De acordo com a associação americana Brewers Association, uma cervejaria artesanal é:

  • Pequena – produz até seis milhões de barris por ano – aproximadamente 700 milhões de litros)
  • Independente – nenhuma grande empresa do ramo de bebidas alcoólicas pode possuir mais de 25% de participação na sociedade da cervejaria, a não ser que seja outra cervejaria artesanal,
  • Tradicional – os sabores das cervejas derivam da fermentação dos ingredientes tradicionais ou inovadores.
o que é cerveja artesanal

Imagem: www.folha.uol.com.br

Cervejarias com produção em escala

Mas e quando se trata de uma cerveja produzida em escala industrial?

Ela perde a denominação de artesanal, apenas pela larga escala de produção?

E cervejarias como a Baden Baden ou a Colorado, ou outras também adquiridas por gigantes do ramo?

Ainda podem ser consideradas cervejarias artesanais? Aqui ressalto dois pontos:

Primeiro é que, sim, pra mim ainda serão cervejas artesanais. Conhecemos o autor da receita, os ingredientes utilizados, podemos descobrir a procedência desses ingredientes e se são naturais ou não.

Além disso, ainda que estejam inseridos em corporações gigantescas, são produzidas em escala restrita, dentro de um processo cuidadoso de criação, fermentação e maturação.

Já a qualidade do produto pode até vir a ser questionável, mas isso já é outro assunto.

Segundo ponto é que, a partir deste momento, tratamos de microcervejarias, não mais do conceito de cerveja artesanal. Define-se quem as produz, até quanto se produz, mas não o que é.

O que diz a ABRACERVA

Pois bem. Em seu estatuto, a ABRACERVA estabelece microcervejaria como:

“Empresa com sede no Brasil, de capital predominantemente nacional (mais que 50%), detentora de registro de estabelecimento produtor junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, que produza as próprias marcas, ou marcas de terceiros sob encomenda, podendo ou não comercializar no próprio local e que produz até 100.000 (cem mil) hectolitros de cerveja anuais”, algo em torno a 834.000 litros de cerveja mensais.

834 mil litros de cerveja é muita cerveja!

Você imagina um pobre coitado ou uma pobre cervejeira dedicada, engarrafando com seu grupo de três amigos/as “beernerds” esse tanto de cerveja todo mês?

Impossível! Ainda que quantitativamente as diferenças entre a cerveja popular (mainstream) e a artesanal sejam notórias, ambas são resultados de processos industriais de produção.

Automatizar processos dentro de uma cervejaria não significa que ela não seja mais artesanal.

o que é cerveja artesanal

imagem: www.bebendobem.com.br

Então, será que cerveja artesanal é o mesmo que cerveja caseira?

Também não, né?

Toda cerveja caseira é artesanal, mas nem toda cerveja artesanal é caseira, exatamente pelo que foi dito nos parágrafos acima.

Por mais “off-flavors” (aromas e sabores indesejáveis) que a sua cerveja tenha conseguido desenvolver ao final da produção, ela foi feita com o seu acompanhamento em todo o processo, desde a escolha da receita, compra dos insumos, o processo de fervura do mosto, a fermentação e a maturação.

Isso é como gestar um bebê, tamanho grau de envolvimento e cuidado!

E ainda me atrevo a dizer que em 98% dos casos, essa cerveja cheia de DMS, diacetil e butílico (nossa, você conseguiu!) é o primeiro passo para abrir a sua futura premiadíssima microcervejaria das galáxias!

Estão aí os Lapollis, Samuéis, Murilos ou Káthias (e tantos e tantas outras) que não me deixam mentir!

Duvido que depois de ler até aqui continue sem entender do que se trata!

Agora tá na hora de ir à loja da esquina (garanto que já tem uma lá!), escolher entre os inúmeros estilos disponíveis aquele que mais te agrada e refletir sobre o que acabou de ler.

O assunto não se esgota aqui, a teoria é infinita!

Mas o que ninguém pode te explicar é o que você vai conseguir captar da cor dessa cerveja que você escolheu, perceber como a espuma dela se formou e por quanto tempo persistiu no copo, os aromas intensos ou suaves que fizeram sua cabeça girar e voltar ao passado e, finalmente, as texturas e sabores tão diversos que preencheram sua boca a cada gole, levando você a uma experiência que, sem sombra de dúvidas, foi única e só você pôde reter.

Agora sim, você sabe o que é cerveja artesanal.

Expedição Cervejeira Bélgica 2018