Veja abaixo, 7 verdades sobre a cerveja, que talvez nunca contaram a você, e que agora você irá conhecer.

O papo com os amigos está garantido na próxima degustação:

1 – Para ser um apreciador de cervejas você não precisa beber quantidades estapafúrdias da bebida

Do contrário que se prega, ser um bom bebedor de cerveja, é degustar a bebida em quantidades reduzidas, apreciando todo seu sabor e aroma, aproveitando ao máximo as experiências sensoriais que ela proporciona. Harmonizar cervejas com pratos é uma forma de aprender a degustar a bebida com todo seu potencial.

2 – A cerveja não dá barriga

Cientistas afirmam que não existe relação direta da ingestão da bebida com o aumento da gordura corporal, principalmente aquela localiza na barriga. O consumo de salgadinhos e outros tira-gostos calóricos, que acompanham a cerveja, somado à falta de atividade física, pode gerar sobrepeso. Mas a cerveja em si, tem baixa caloria, não podemos creditar somente a ela a causa da protuberância abdominal.

3 – A cerveja é tão saudável quanto o vinho

Normalmente ouvimos que o vinho é mais saudável que a cerveja. Isso não é verdade, a cerveja faz tão bem a saúde quanto o vinho. Uma taça de vinho tem em média 240 Kcal, enquanto uma taça de cerveja tem pouco mais da metade disto, cerca de 123 kcal (isso em média, pois depende muito do estilo da cerveja e seu teor alcoólico).

Além disto, a cerveja possui os mesmos compostos benéficos à saúde que o vinho: antioxidantes, vitaminas e sais minerais.

Segundo estudos realizados, apreciar uma taça de vinho ou de cerveja por dia faz bem para a saúde.

4 – Cerveja não necessita, e nem deve, ser servida estupidamente gelada

Quando servida em baixíssima temperatura, a cerveja acaba anestesiando as papilas gustativas da língua, fazendo você perder a sensibilidade para degustar a bebida. Isso, na verdade é uma tática de algumas cervejarias, para que você realmente não sinta o sabor da cerveja, apenas sua refrescância, neste caso prefiro beber água. Para facilitar sua vida, em quase toda cerveja artesanal, a informação sobre a temperatura ideal para degustação vem impressa no rótulo.

5 – Para cada cerveja, um tipo de copo específico

Para aproveitar ao máximo os sabores e aromas das cervejas, cada estilo deve ser degustado em seu copo específico. Você até pode ter seu copo coringa, onde degusta a maioria das cervejas, porém se você estiver buscando conhecimento sobre o universo cervejeiro, vale a pena conferir qual copo é ideal para os principais estilos de cervejas.

6 – Cervejas devem ser armazenadas em pé

Diferentemente do vinho, a cerveja necessita ser armazenada e gelada na posição vertical, ou seja, de pé. Segundo o Beer Hunter Michael Jackson, isso é necessário para que a superfície de contato do líquido com o ar seja menor. O ideal é resfriar a cerveja gradualmente, só podendo ser levada ao congelador – se assim você preferir – momentos antes de servir (não mais do que 20 minutos).

7 – Cervejas não precisam ser necessariamente cristalinas

Algumas marcas de cervejas comerciais,pregam que suas cerveja são cristalinas. Nem sempre isso é bom, visto que para que isso ocorra, o líquido é submetido a agressivos processos de filtragem, que além de clarear a cerveja, também reduzem seu aroma e sabor. Sem contar que alguns estilos de cervejas, em virtude de seus ingredientes e processo de produção, são naturalmente mais turvas, como exemplo podemos citar a Pale Ale, um estilo originalmente inglês, que inclusive a tradução literal é pálido.

E a dica mais importante para você é: BEBA COM MODERAÇÃO – nosso lema é #bebamenosbebamelhor