O que acha de um mergulho no passado da cultura cervejeira belga?

Uma visita através vídeos antigos que retratam toda riqueza e importância desta incrível escola cervejeira?

AUX BON VIEUX TEMPS DE LA BIÈRE BELGE

Após inúmeras viagens e Expedições Cervejeiras pela Bélgica realizadas pelo Sommelier de Cervejas, mixologista e Cavaleiro da Cerveja Belga Douglas Merlo.

E principalmente por sua paixão pela história, cultura e diversidade da cerveja belga, nasce o projeto:

Aux bon vieux temps de la bière belge”

Traduzindo para o português: Nos bons velhos tempos da cerveja belga. 

O projeto é desenvolvido, produzido e coordenado por Douglas Merlo em parceria com a tradutora Carolina Ribeiro Althoff

PROJETO SOBRE CERVEJA BELGA?

Consiste em procurar, examinar, investigar e recuperar vídeos antigos sobre a cultura cervejeira belga. Traduzir para o português, e disponibilizar gratuitamente para os apaixonados por cerveja e história belga.

É um trabalho totalmente voluntário com o único objetivo de disponibilizar e difundir a cultura cervejeira belga com legendas em português, para estudos, aprofundamentos ou simplesmente curiosidade.

O PRIMEIRO VÍDEO DO PROJETO DA CERVEJA BELGA:

O primeiro vídeo é do ano de 1986, intitulado “Os Loucos da Brassagem

Conta a história de Albert e Karl Février, dois irmãos cervejeiros oriundos de uma família cervejeira belga.

Eles continuaram as operações da Brasserie Février após a aposentadoria do pai.

Durante o vídeo o espectador é transportado através do tempo acompanhando o modo de fazer cerveja no interior do sul da Bélgica, durante o final da década de 80, mais precisamente na cidade de Momignies na província de Hainaut.

BRASSAGEM DE UMA BIÈRE TABLE

No vídeo são apresentadas  todas as etapas da brassagem da cerveja.

O processo é realizado em maquinário para brassagem, que é movido à vapor, em um equipamento de meados da 1º guerra mundial.

Historia da cerveja belga, cervejaria a vapor

Fervura feita com fogo de lenha, resfriamento feito através de um antigo Baudelot (muito comum na Bélgica até meados dos anos 90), e a fermentação em tanques abertos.

Tudo isso acompanhado de explicações históricas, anedotas e curiosidades do arqueólogo industrial Charles Fontaine de Ghélin co-fundador da BTB (Bières traditionnelles belges) e do Museu Europeu da Cerveja e dos Transportadores de Cerveja.

Aproveite esta verdadeira viagem no tempo.

Texto originalmente postado no Blog da Expedição Cervejeira