Mercado Cervejeiro em Crescimento:
Apesar da crise a cerveja artesanal cresce no Brasil

Mercado cervejeiro em crescimento, número de cervejarias artesanais no Brasil já cresceu 23% em 2018.

São 835 negócios atuando no setor.

Nestes nove meses de 2018, saltou de 679 para 835 o número de cervejarias artesanais independentes em operação no Brasil.

Os autores do estudo, o geógrafo Eduardo Marcusso e o auditor fiscal federal agropecuário Carlos Vitor Müller, destacam a importância da transparência ativa dos dados públicos.

Mercado Cervejeiro em Crescimento: 23% de crescimento em menos de 1 ano

O comparativo entre os dados de dezembro de 2017 e setembro de 2018 foi realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O crescimento é de 23% no período.

São 169.681 produtos registrados por estas cervejarias.

Mercado Cervejeiro em Crescimento afirma abracerva

Mercado Cervejeiro em Crescimento: Mercados Regionais

No comparativo de mercados regionais, o Sul ainda é região com o maior número de cervejarias.

Atualmente temos esta distribuição:

  1. Sul – 369 cervejarias
  2. Sudeste – 328 cervejarias
  3. Nordeste – 61 cervejarias
  4. Centro Oeste – 51 cervejarias
  5. Norte – 26 cervejarias

Entre os estados, o Rio Grande do Sul ocupa o primeiro lugar tanto em número de cervejarias quanto em densidade (cervejarias X habitante).

Os 10 Estados com maior número de cervejarias independentes são:

  1. Rio Grande do Sul – 179 cervejarias
  2. São Paulo – 144 cervejarias
  3. Minas Gerais – 112 cervejarias
  4. Santa Catarina – 102 cervejarias
  5. Paraná – 88 cervejarias
  6. Rio de Janeiro – 56 cervejarias
  7. Goiás – 25 cervejarias
  8. Pernambuco – 18 cervejarias
  9. Espírito Santo – 16 cervejarias
  10. Mato Grosso – 12 cervejarias

Mercado Cervejeiro em Crescimento: Autores do estudo

O geógrafo Eduardo Marcusso e o auditor fiscal federal agropecuário Carlos Vitor Müller são os autores do estudo que revela os números.

Eles destacam a importância da transparência ativa dos dados públicos e como estes contribuem para gerar um ambiente setorial mais estruturado.

Para o presidente da ABRACERVA – Associação Brasileira de Cerveja Artesanal, Carlo Lapolli, o crescimento significativo é acompanhado pelo aumento da representatividade do setor no consumo.

“O volume de público interessado e comprando a bebida artesanal também está se ampliando. Entendemos que a expansão na oferta faz com que mais pessoas sejam atendidas e percebam sensorialmente os diferenciais dos produtos artesanais”, comenta Lapolli.

Após o impacto positivo no paladar, o público vai se informar e perceber que a diferença entre as artesanais e comerciais não está só no copo, mas em toda a cadeia produtiva, acrescenta o presidente da ABRACERVA.