-->

Curiosidades

Chopp x Cerveja – Qual a diferença?

Você sabe realmente a diferença entre chopp e cerveja?

Muita gente vai encher o peito e dizer que sim, sabe: a cerveja é pasteurizada, enquanto o chopp, não.

Cá entre nós, não fique chateado comigo, mas isso é mito. Quer comprovar na própria pele? Tente então chegar em qualquer lugar do mundo, bater no balcão e pedir ao barman: um chope, por favor.

Mesmo na Alemanha, pretensamente a terra natal do chope, e por melhor que seja seu alemão, ninguém vai entender o que você está pedindo.

A palavra chope, ou chopp, deriva da palavra alemã schoppen, a qual por sua vez, teve origem no termo francês chopine, ou chopaine. Em desuso desde o século XIX, o termo alemão significava, no idioma arcaico, não a cerveja pasteurizada, mas uma unidade de volume – algo como meio litro.

O emprego incorreto da palavra germânica provavelmente começou a ser difundido a partir dos primeiros cervejeiros alemães que vieram, no final do século XIX, ajudar a implantar as primeiras cervejarias no Brasil.

É quase certo que os operários brasileiros, analfabetos na língua Goethe, interpretaram como sendo cerveja aquilo que os técnicos alemães lhe pediam quanto estendiam suas canecas dizendo “ein schoppen!”.

Pronto, ficou entendido que a cerveja que saísse diretamente do barril era schoppen ou, como adoramos simplificar, chopp.

A palavra existe apenas no Brasil e continua sendo empregada incorretamente. Em terras patropis, ainda subsiste a ideia de que toda cerveja extraída de um barril através de uma torneira tem de ser chamada de chope.

Ignora-se, todavia, o fato de que quase toda cerveja brasileira, nos dias de hoje, já sai da fábrica pasteurizada, não importando o envasamento – seja em garrafa, lata ou mesmo no barril do que se convencionou chamar de chope. As grandes indústrias cervejeiras utilizam métodos chamados de “flash-pasteurização”, nos quais a cerveja passa por placas térmicas destinadas a eliminar bactérias e conferir à bebida maior estabilidade microbiológica. Detalhe importante: tais procedimentos são adotados antes do envase da cerveja.

Na outra ponta estão aquelas cervejas, sejam importadas ou artesanais brasileiras, que não são pasteurizadas,  uma vez que os cervejeiros decidiram preservar-lhes a plenitude dos aromas e sabores (os quais são parcialmente perdidos quando se pasteuriza a bebida). Ou mesmo as cervejas feitas com fermentos ainda ativos dentro das garrafas de vidro, fica ainda mais bizarro, sob o ponto de vista brasileiro, chamar essas cervejas não pasteurizadas e engarrafadas de chope.

Dessa forma, associar a palavra chope à pasteurização da cerveja é um equívoco que mesmo o tempo, a história, os fatos e a variedade de cervejas à disposição não trataram de corrigir.

No resto do mundo, tem-se a correta noção de que as cervejas cujo envasamento é em barril continuam a ser cervejas. Muda-se o idioma apenas para designar sua extração:

Beer on tap – nos países de língua inglesa

Birra ala spina – na Itália

Bièrre pression – na França

Pinta – em espanhol

Fino ou imperial – dependendo da região de Portugal

E por aí vai, as cervejas extraídas por intermédio de uma torneira, pasteurizadas ou não.

Ah, e na Alemanha peça por uma: Bier von fass ou fassbier !

————————————————————————————–

Fonte: Livro Cervejas, Brejas e Birras – Autor Mauricio Beltramelli 

 

35 Comentários

  1. João Carlos Missorino

    então me explica porque o chopp a duração e de 7 dias e permanecer na temperatura gerada e hoje o barril é quente e a durabilidade de maior hoje o chopp é cerveja embarrilada e não como antigamente que o chopp tinha seu paladar suave e leve e hoje é igual a cerveja. faza uma enquete de quem saboreava chopp a anos atraz e o de hj. a grande diferença..principalmente na qualidade sabor macies…

  2. Marcos Souza

    Maravilha,sou apaixonado pelo o universo das cervejas!!

  3. Show! Vivendo, lendo e aprendendo.. Um abraço, Silvano!

  4. Fabio

    Confesso que não consegui entender nada do que escreveu… muito menos qual a dúvida…

    • Deizy

      Né isso? Falou tanto e não disse nada! Escreveu p sommelier? Pq aqui somos leigos querendo saber a diferença…

  5. Juliano

    A denominação “chopp” ou “chope” é opcional para a cerveja não pasteurizada. Não vejo nada de “equivocado” nesta denominação. Muito pelo contrário está escrito no Decreto que regulamenta a Lei de bebidas.

  6. Obrigado a todos pelos comentários!!!
    Juntos iremos divulgar a nova cultura cervejeira para o maior número de pessoas possíveis !

  7. Rafael

    Cara, seu texto é bem legal explica outras faces da cerveja , porem aqui no brasil o chopp , ou , chope existe sim, e está na legislação. Sendo assim quando alguém pede um chopp aqui ele não está se equivocando . Acredito que você deveria explicar isso no seu post também , afinal vc deu uma informação incompleta , podendo confundir leigos no assunto .
    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D6871.htm

    De resto , meus parabéns pelo texto e pela iniciativa de incentivar a cultura cervejeira no Brasil , que por sinal está apenas começando !

  8. Rafael

    Realmente informação incompleta. Sou leigo e entrei no site pelo Google digitando “diferença entre cerveja e chopp”, afinal, para nós leigos, a diferença de sabor entre a cerveja e o chopp no Brasil é grande. Você explicou o equívoco que existe em diferenciar uma coisa da outra, mas não explicou hora nenhuma qual a diferença entre o que consideramos chopp e o que consideramos cerveja no Brasil. Por mais que os conceitos estejam errados aos olhos dos experts, nos leigos continuamos sem saber a diferença.

    • Antonio Reis

      Quem elaborou a lei entende bulhufas de bebida, o legislador nem tá ligando para a nomenclatura. Porém todos os artigos que leio sobre cerveja, corroboram o que diz este artigo.

    • Antonio C. Oliveira

      A diferença de sabores entre o chamado chope e a cerveja se dá por causa do processo de pasteurização, que acaba alterando sua características de aroma, sabor e frescor. Devido a ausência do processo no chope, a bebida acaba sendo mais saborosa do que a cerveja em garrafa. Mas isso já mudou bastante, pois hoje em dia as grandes marcas já vendem barris com cerveja pasteurizada – pergunte aos bebedores mais velhos sobre o chope de antigamente e o de hoje. De resto, o texto está perfeito, pois esclarece que chope vem de uma medida, mas que com o tempo se tornou a denominação da cerveja servida em barris aqui no Brasil, oficializada, inclusive, por decreto de 2009.

  9. Maurício Reis (Salvador BA)

    Muito bom. Gostei da publicação, irei pesquisar muito mais apartir daqui.

  10. Lúcia Helena da Silva

    Realmente fiquei sem entender a diferença entre um e outro

  11. Marcello Vasconcelos

    Muito bom o texto (principalmente no que se refere à parte histórica da nomenclatura), mas continuei sem entender a diferença de sabor entre o nosso chopp servido país afora e qualquer outra cerveja..

  12. Priscila

    “A única diferença entre os dois é a pasteurização, criada para aumentar a durabilidade dos alimentos, não para alterar seu sabor”, afirma Alexandre Sigolo, mestre-cervejeiro da Cervejaria Nacional, em São Paulo (SP), que fabrica e vende só chope. “O fermento está vivo no chope; já na cerveja, o fermento está morto, ou seja, deixou de reagir. E o que provoca essa morte é, justamente, o processo de aquecer o líquido já engarrafado entre 62 e 66°C e resfriá-lo novamente”, compara Luiz Caropreso, gerente do Melograno, misto de empório e bar especializado em cervejas na capital paulista, e professor do curso de sommelier de cervejas do Senac-SP.

    • Citar apenas a pasteurização como diferença, gera ainda muitas dúvidas a respeito deste diferença, conforme é possível verificar no texto.
      Pois caso você receba uma cerveja que foi servida na pressão, que habitualmente chamamos de chope, ela pode ter sido pasteurizada.

    • millow

      ah, então é por isso que quando vc toma um bom chope artesanal vc é acometido por aquela diarréia, entendi!

  13. David Rodma

    Falou, falou, falou, mas não explicou a diferença direito do “produto” Chopp x Cerveja, ficou mais preocupado com o vocabulário e origem da palavra que é menos importante.

  14. Thiago

    Como leigo, entendi que o chope é cerveja servida sob pressão podendo ser pasteurizado ou não…
    Gostaria de explicações que facilitassem o entendimento acerca de onde vem tenta diferença no sabor…
    Parabéns pelo texto!

  15. Marcelo Linhares

    A Brahma afirma que o chopp dela não é pasteurizado.
    Então,fica a dúvida…

  16. Erlan

    A matéria até pode estar meio incompleta, mas o rapaz tem certa razão em sua linha de raciocínio. Vejamos o que diz o artigo 37 do Decreto 6871/09:
    Art. 37. Das características de identidade da cerveja deverá ser observado o seguinte: […]
    III – a cerveja deverá ser estabilizada biologicamente por processo físico apropriado, podendo ser denominada de Chope ou Chopp a cerveja não submetida a processo de pasteurização para o envase;

    Dessa forma, podemos concluir que o Chope existe, e ao mesmo tempo não existe. Isto porque simplesmente o chope é uma cerveja não pasteurizada, ou seja, qualquer cerveja artesanal dessas que temos hoje em dia (seja Ale ou Lager) poderia ser considerada Chope, visto não são pasteurizadas.

  17. Março Jacobina

    Também já li sobre o assunto, não concordo com o que li, se com os alemães criamos o nome chopp porque é pasteurizado e sai da torneira ótimo porque realmente o sabor é diferente e ficou bom na torneira! chopp na garrafa ou na lata cerveja! Massa, os estrangeiros é que aprendam a pedi chopp ou cerveja!

  18. Marcelo Carnauba

    Mas chopp costuma ser mais gostoso… O gosto é diferente. Pq será….

  19. JUNIOR DITZ

    Pinta é um copo (se não me engano 500ml), que é usado pra servir cerveja. Nunca pinta significou cerveja de barril. Isso se chama “cerveza de grifo” ou “cerveja de torneira”, que pode ser servida em caña, jarra, pinta ou outros tipos/tamanhos de copos.

    No mais, o post esclareceu de onde tiraram chamar cerveja de chopp aqui no Brasil, já que lá na Europa ninguém sabe o que é isso.

    Valeu!

  20. Oscar

    Simples e direto se são iguais porque o sabor é diferente?

    • Maikel Pedroso

      Denominações à parte, para resumir: quando a bebida é envasada em barril, e extraída por pressão (com uso de CO2), este gás mistura-se dando leveza, que somada à cremosidade também obtida pelo método de extração, tornam mais agradável o consumo. Se além de extraída na pressão, a bebida for tipo não pasteurizada (não perdendo sabores com o aumento da temperatura) a experiência é ainda mais rica em aromas.

      Para mim, está claro. O único lugar onde o chopp existe, é na legislação brasileira. Nos balcões, não existe. É cerveja em barril.

  21. Ricardo

    Pelo que entendi, chope é a bebida obtida somente do processo de cerveja não fermentada, envasadas em barris, servida na pressão, diferente de qualquer parte desse processo não pode ser chamado de chope, mesmo se não fermentada e envasada em barril más não servida na pressão, aí não se denomina chope.

  22. MAURÍCIO DE CARVALHO LOPES

    O chopp, ou cerveja no barril é muito mais cremoso que a cerveja, tem um gosto menos ácido por causa de componentes que não se perdem na pasteurização. Na minha opinião o sabor e a sensação ao tomar sáo bem diferentes.

  23. Eduardo Varela

    Adorei o texto e me deu a certeza que estava certo, sempre achei um mito esse negócio de dizer que cerveja e chopp eram diferente.

  24. ELÍSIO DE ALMEIDA QUINTINO

    Tudo bem que possam existir cervejas não pasteurizadas que não sejam denominadas chope pelos seus fabricantes, mas o chope no Brasil tem que ser não pasteurizado, como estabelecido pela legislação em vigor: Art. 37, III(a cerveja deverá ser estabilizada biologicamente por processo físico apropriado, podendo ser denominada de Chope ou Chopp a cerveja não submetida a processo de pasteurização para o envase) do Regulamento da Lei nº 8.918/94.

  25. Victor Hugo P.C.

    Meu caro, chope aqui no Brasil é de lei, tanto quanto a lei de pureza alemã, ou a lei que denomina a cachaça, ou a lei do bourbon wiskye americana… Na prática toda cerveja já foi chope um dia, mas no processo final ela é pasteurizada antes do envase, e o chope, é uma cerveja fresca, não pasteurizada antes do envase, o fermento ainda está vivo, e o prazo de validade é menor, só que chope ninguém guarda no estoque… De fato a denominação como chope ou chopp é típicamente brasileira, como cachaça, e não é usada no exterior, de fato lá no exterior também existe a mesma cerveja fresca, não pasteurizada, servida em barril, só que eles não chamam de chope…

  26. JOELDER MOZAR ANTONIO

    Excelente artigo, parabéns.

  27. O BURRO

    Engraçado como as pessoas adoram criticar hoje em em dia, não se esforçam nem um pouco para tentar entender nada mas adoram descer a lenha…

  28. Umberto

    Excelente explicação! Na minha opinião é a melhor de todas que eu li. Pelo que entendi, Chopp ou Chope e Cerveja são exatamente a mesma coisa, podem ser ou não ser pasteurizados, processo que muda o sabor, a diferença de sabores dentre os produtos pasteurizados e dentre os não pasteurizados está no processo de fabricação, ingredientes utilizados para a fabricação, gases e envasamento.
    Pelo que entendi então:
    Formulas iguais do mesmo produto (cerveja), se não pasteurizar tem um sabor, pasteurizou muda o sabor;
    Formulas diferentes do mesmo produto (cerveja), naturalmente tem sabores diferentes, se pasteurizar altera-se novamente os sabores originais;
    Processos de fabricação diferentes do produto (cerveja) com formulas iguais, naturalmente tem sabores diferentes, se pasteurizar altera-se novamente os sabores originais;
    Ou seja, é tudo cerveja, o que muda são as formulas (componentes), se é pasteurizada ou não, o processo de fabricação a forma de envasamento, o tipo de gás (CO2 ou nitrogênio) e a forma de servir.
    Chopp ou Chope não é um produto e sim uma denominação exclusivamente brasileira.
    Muito obrigado por explicar, espero ter entendido corretamente.

Deixar um comentário

Website por Lupulada Estratégias Digitais